Newsletter Jaci

Inscreva-se na nossa newsletter e receba no seu e-mail as melhores dicas e promoções exclusivas.


Procurar

Jaci Natural

  /  Feminismo   /  Conheça a Ariane Santos, mulher e empreendedora social por trás da Badu Design

Conheça a Ariane Santos, mulher e empreendedora social por trás da Badu Design

Nesse mês das mulheres, estamos celebrando a campanha #mulheresquecausam, cujo objetivo é trazer para nossa loja virtual o real significado do Dia Internacional da Mulher e transformar cada venda em uma oportunidade de empoderar mulheres que lutam por diferentes causas. Escolhemos duas instituições para apoiarmos nessa campanha, e hoje vamos contar a história da Ariane Santos, mulher por trás da Badu Design.

Matéria adaptada do Projeto Draft

A ideia de negócio surgiu em um difícil momento na vida de Ariane. Ela decidiu largar a faculdade no último período e seu emprego como coordenadora de marketing para cuidar avó que estava doente. Depois que avó faleceu, ficou sem dinheiro e entrou em depressão. “Tudo o que eu tinha eram R$ 30. Como eu gostava de encapar cadernos com tecido e via que os amigos achavam bacana, decidi usar esse dinheiro para comprar e produzir dez agendas. A Badu Design nasceu assim”.

Ariena deixou as agendas em uma papelaria para vendê-las em consignação. Em menos de uma semana, todas foram vendidas e surgiu até uma lista de espera. A repercussão animou Ariane. Selecionada pelo Sebrae-PR para participar do SouCuritiba (projeto de economia criativa que estimula o desenvolvimento de souvenires ligados à cidade), ela deu conta de atender sozinha um pedido de mil porta-blocos auto-adesivos e marcadores de página. Seu trabalho foi divulgado na TV e Ariane começou a receber e-mails de mulheres que queriam trabalhar em sua empresa. Mas seu ateliê ainda ficava na sua casa, em seu quarto.

Esse interesse a fez perceber que podia ajudar a transformar a vida de outras pessoas. Lembrou das mulheres que trabalhavam no hospital quando cuidava da avó, que não tinham dinheiro nem mesmo para ir para casa tomar um banho. Decidiu então que desenvolveria algo que para que as mulheres pudessem trabalhar e ter autonomia em qualquer lugar.

Ariane formou então, inicialmente, uma rede que contava com dez mulheres. Ela ensinou as técnicas manuais para cada uma delas, que trabalhavam na produção. Uma das mulheres do grupo começou a trazer restos de tecidos que coletava com uma costureira para usar como matéria-prima. Ariane ficou impressionada com o volume. Quando descobriu que o mercado têxtil brasileiro gera 170 mil toneladas de resíduos por ano, a empreendedora decidiu que trabalharia apenas com matéria-prima descartada.

Em 2016, surgiu um contratempo. A máquina a laser usada para a personalização de brindes quebrou, e todo esse processo teve de ser feito de forma totalmente artesanal, dando um prejuízo para Ariane. Por sorte, o período difícil coincidiu com a participação no programa de capacitação e aceleração do Instituto Legado, na capital paranaense, que previa desafios a serem encarados em conjunto por ONGs e empreendimentos de impacto. Em oito meses do programa, Ariane havia impactado 51 pessoas, recebido 10 mil reais para investir na Badu Design e descoberto uma nova frente de atuação para sua empresa: capacitação.

Assim, esse trabalho culminou, em 2017, com uma parceria com a Aliança Empreendedora no projeto Costurando o Futuro, que capacita mulheres de baixa renda em costura, design e empreendedorismo. A Badu passou a oferecer workshops para centenas de mulheres do Paraná. Mais de 400 mulheres já foram capacitadas pela Badu no escopo do projeto Costurando o Futuro. Metade delas vive em cidades com baixo Índice de Desenvolvimento Humano (IDH) na região metropolitana de Curitiba; outras 200 mulheres são moradoras de dez cidades na região de Francisco Beltrão, no sudoeste do estado.

Atualmente, cerca de 60 mulheres produzem para a Badu. Paralelamente às capacitações, a empresa segue produzindo coleções sazonais e brindes corporativos, elaborados a partir dos resíduos que recebem. Não há portfólio fixo: o material disponível é o ponto de partida para a criação das peças.

Nos últimos anos, a empresa ganhou reconhecimentos de iniciativas de incentivo a empreendimentos sociais, como o concurso Hora de Brilhar, da Unilever, e o Prêmio Acolher, da Natura. Ariane também participou do Red Bull Amaphiko Academy, que dá mentorias e ferramentas a empreendedores de impacto. Por meio do programa, a Badu fez sua primeira exportação, produzindo artigos para um evento na Áustria que receberia diretores da Red Bull de diversos países.

Em 2018, enfim, o negócio ganhou sua “casa própria”. O local escolhido foi um prédio detonado no centro de Curitiba, com terreno amplo e área verde. Ariane alugou o imóvel e organizou um mutirão para recuperá-lo. A sede da Badu abriga um espaço maker para artes manuais, com máquinas, ferramentas e materiais para quem quiser produzir desde um bordado até projetos de marcenaria, pagando por hora. Há ainda uma programação de oficinas e a loja onde são vendidos os produtos da marca. Os produtos podem também serem adquiridos em seu e-commerce próprio.

“Queremos ser uma referência em design sustentável e acessível, com produtos bonitos, duráveis, úteis e que, além de tudo, contam uma história e remuneram bem suas produtoras”, explica Ariane, que acredita no poder transformador da simplicidade. “Às vezes olhamos a inovação como algo muito distante do que as pessoas na ponta realmente precisam. E é sendo ‘gente como a gente’, com sensibilidade, que continuamos empreendendo na Badu — sem perder a inspiração.”

Confiram alguns dos produtos da Badu:

Ecobag desenvolvida a partir da resignificação de lençóis hospitalares

Mochila feita a partir de carpetes vindos do segmento de produção de eventos

Projeto maravilhoso de uma mulher guerreira que gera renda para dezenas de mulheres e ainda evita o descarte de resíduos na natureza! Feminista, social e sustentável. É uma grande honra para nós apoiar esse projeto! <3

Quer ajudar? Nesse mês de março, a cada compra feita em nosso site, vamos doar R$ 2 para a Badu Design ou para o Projeto Agatha. É só escolher a instituição que você deseja apoiar e finalizar a compra!

Referências:

https://www.projetodraft.com/a-badu-design-transforma-residuos-texteis-em-cadernos-e-bolsas-engajando-mulheres-de-baixa-renda/

Engenheira Química pela UFSCar, com pós graduação em Sustentabilidade pela Universidade da California em Los Angeles. Logo depois que terminou sua pós, começou a empreender na Jaci. Fez cursos de saboaria natural no Santo Sabão, se formou como aromaterapeuta pela Aromaflora e é certificada em Advanced Organic Skincare Science pela Formula Botanica.

Deixe
seu comentário

X