Newsletter Jaci

Inscreva-se na nossa newsletter e receba no seu e-mail as melhores dicas e promoções exclusivas.


Procurar

Jaci Natural

  /  Beleza natural   /  Aprendendo a ler rótulos dos cosméticos: Derivados de Petróleo
Aprendendo a ler rótulos dos cosméticos Derivados de Petróleo

Aprendendo a ler rótulos dos cosméticos: Derivados de Petróleo

Neste texto aqui, já expliquei que os cosméticos contém inúmeras substâncias sintéticas tóxicas, que poluem o meio ambiente e fazem mal para a nossa pele e nossa saúde.

Ao longo das próximas semanas, farei uma série de posts para explicar cada tipo de ingrediente utilizado pela indústria cosmética detalhadamente, e porque devemos evitá-los. Essa série estará dividida em 13 posts: Derivados de Petróleo, Tensoativos (sulfatos), Silicones, Conservantes, Sebo Animal, Corantes, Fragrâncias, Alumínio, Metais Pesados, Ftalatos, Triclosan, Formaldeídos e Talco. Conforme eu for descobrindo mais ingredientes, vou adicionando a essa lista.

A semelhança entre esses ingredientes é que, aos olhos da indústria cosmética, são extremamente interessantes, pois possuem baixo custo e dão estabilidade às fórmulas cosméticas. Para começar, explicarei um pouco mais sobre os petrolatos, ou derivados de petróleo.

 

O QUE SÃO OS PETROLATOS?

Os petrolatos são óleos inertes obtidos da destilação do petróleo. Nos rótulos dos produtos, podem estar descritos das seguintes formas:
– Petróleo liquefeito
– Petrolatum/Petrolato
– Parafina líquida/Paraffinum Liquidum
– Isoparaffin/C13-14 Isoparaffin/C12-20 Isoparaffin
– Isododecano/isododecane
– Isodedecene/isododecene
– Alkane
– Dodecano/dodecane
– Dodeceno/dodecene
– Óleo mineral/Oil Mineral/Mineral Oil
– Vaselina
– Óleo de Parafina/paraffin oil
– Cera microcristalina
– Paraffin wax

 

Possuem diversas aplicações na indústria cosmética e alimentícia, e são também utilizados como lubrificantes mecânicos e óleos para o motor. Podem vir também do descarte do processo de refinação da indústria petroquímica.

São de baixo custo, dão estabilidade às fórmulas e são inócuos para a pele. São muito aplicados na indústria cosmética pois depositam-se sobre a pele formando um filme plástico que impede a perda de água, conferindo maciez e uma falsa sensação de hidratação para a pele e cabelos.

Essa película de petrolato formada é impermeável, e não permite que se perca hidratação. Mas, na realidade, ela também barra a reposição nutricional quando essa hidratação acaba. Pode também se acumular e causar entupimento de poros – nos cabelos, isso dificulta o crescimento; na pele, pode causar dermatites. Além disso, os petrolatos aceleram o processo de envelhecimento, pois favorecem a geração de radicais livres. E por serem hidrocarbonetos inertes, não possuem nenhum nutriente interessante para a pele ou cabelo. Por isso, essa falsa sensação de hidratação e maciez são apenas temporárias, pois no momento em que você interrompe o uso desses produtos, sua pele e cabelos voltam a ficar ressecados. Ou seja, eles servem apenas para mascarar e esconder o ressecamento, sem nutrir verdadeiramente.

QUAIS COSMÉTICOS CONTÉM PETROLATOS?

A indústria utiliza estes componentes em condicionadores, máscaras de tratamento, leave-ins, produtos de banho, de limpeza, produtos para a pele, produtos para barbear, bronzeadores, entre outros tantos. O motivo é que os derivados de petróleo são altamente emolientes e tem baixo custo para a indústria, ou seja, são muito baratos e por isso tão usados em produtos capilares e de beleza.

IMPACTOS AO MEIO AMBIENTE

Os danos dos derivados de petróleo ao meio ambiente são amplamente conhecidos. Os petrolatos não são solúveis em água. É prejudicial aos organismos aquáticos, e a água contaminada é imprópria para uso ou consumo humano. Deve-se evitar derramamentos ou descarte na natureza, pois podem alcançar lençóis freáticos subterrâneos via percolação (absorção pela porosidade do solo). Já na superfície da água, por ser mais denso em relação a ela e pouco solúvel, ele forma uma película impermeável entre o líquido e a atmosfera, impedindo os plânctons e algas de efetuar trocas gasosas saudáveis de oxigênio com o ar. Ele possui alto poder de adsorção, ou seja, impregna nos solos, e não é biodegradável.
Lembrem-se de que contribuímos com essa poluição ao utilizar produtos com petrolatos, pois tudo que utilizamos é levado pela água no banho ou na pia.

ALTERNATIVAS

Para se evitar todos esses problemas, devemos aprender a ler rótulos. Evitar produtos com petrolatos ao máximo, e substituir por produtos naturais e orgânicos. Não basta ler apenas o apelo do produto. Muitos produtos que se dizem “hidratantes”, “nutritivos”, ou até mesmo “vegetal” ou “natural” contém petrolatos. Como alternativa, devemos utilizar produtos com manteigas e óleos vegetais que, além de serem hidratantes, emolientes e umectantes, contém nutrientes, vitaminas e antioxidantes para a pele, e ao contrário dos petrolatos, são absorvidos pelo corpo. Mas é preciso ter atenção até mesmo ao comprar óleos e manteigas; muitas marcas vendem “manteigas puras” cheias de substâncias sintéticas, com apenas uma pequena porcentagem do ingrediente puro em sua composição. Comece a realmente prestar atenção ao que compra. Você se surpreenderá, e verá que os petrolatos estão presentes em quase tudo.

REFERÊNCIAS

Bacchini, Beth. “Apostila de Shampoo Sólido e Líquido Natural”. Disponível em: http://www.santosabao.com.br/pd-276e3b-apostila-de-shampoo-solido-e-shampoo-liquido-natural.html?ct=b7b27&p=1&s=1

Martinko, Katherine. “20 toxic ingredients to avoid when buying body care products and cosmetics”. Disponível em: http://www.treehugger.com/organic-beauty/20-toxic-ingredients-avoid-when-buying-body-care-products-and-cosmetics.html

Campaign for Safe Cosmetics. “Chemicals of Concern”. Disponível em: http://www.safecosmetics.org/get-the-facts/chemicals-of-concern/

eCycle. “O que são petrolatos e por que é bom você conhecê-los?” Disponível em: http://www.ecycle.com.br/component/content/article/67-dia-a-dia/2985-o-que-e-sao-petrolato-petrolatos-produtos-para-cabelos-derivados-de-petroleo-parafina-silicone-nao-ha-fator-hidratante-efeito-superficial-maciez-barra-reposicao-nutricional-efeitos-saude-meio-ambiente-listas-nomenclatura-como-evitar.html

Engenheira Química pela UFSCar, com pós graduação em Sustentabilidade pela Universidade da California em Los Angeles. Logo depois que terminou sua pós, começou a empreender na Jaci. Fez cursos de saboaria natural no Santo Sabão, se formou como aromaterapeuta pela Aromaflora e atualmente está fazendo a formação em Organic Skincare Formulation na Formula Botanica.

Comentários

  • Avatar of Daniella Kakazu

    Katrin

    gostei bastante desse post. Eu sempre tento usar produtos veganos (sou vegana), mas percebi, que as vezes ate eles contem componentes como petrolatos, silicones, etc. Por enquanto só meus produtos para cabelo sao 100{d472cbc9b4e5b7840d5104aea9a3b0a6f44f9dfecef370459faa46ba60659749} bioagradavel, tento mudar isso com cremes corporal,pasta de dente etc tambem. Poderia fazer um tambem sobre silicones?

    16/02/2017
    reply

Deixe
seu comentário

X